Entrega gratuita em todos os pedidos, exceto máscaras

Fechar pesquisa

O que estás à procura?

Adotar um estilo de vida mais sustentável requer tempo –, mas o passo mais importante é começar. 2020 ainda tem poucos dias, mas com tanto a acontecer pelo mundo, não é surpresa nenhuma que o tema da crise climática esteja debaixo dos holofotes. E embora as mudanças mais importantes devam advir de ação política e nas variadas indústrias e setores do mundo, a ação individual também pode fazer uma grande diferença. Afinal, se uma pequena mudança pode influenciar muita gente, imagine se todos o fizermos! Assim sendo, aqui compilamos 5 passos simples que pode dar para reduzir a sua pegada ecológica e caminhar em direção a um 2020 mais sustentável.

Eduque-se

Todos nós já ouvimos falar da crise climática, mas será que sabemos o que ela implica realmente? Leve o seu tempo, pesquise, eduque-se e aprenda tudo o que há para aprender sobre as várias organizações não-governamentais de combate à crise climática. Afinal de contas, estar bem informado também é ter um papel ativo. Quando der por isso vai estar a assinar petições, fazer donativos e a juntar-se a protestos.

Aposte no veganismo

Janeiro significa novos começos, certo? O que faz dele a oportunidade perfeita para mudar finalmente os seus hábitos alimentares, deixar a carne e outros alimentos que sejam de origem animal. A indústria da agricultura tem um impacto enorme nas mudanças climáticas (parece surpreendente, mas a indústria do gado produz tantos gases de efeito de estufa como os carros, os aviões e os comboios) e optar por uma alimentação plant-based é uma das poderosas mudanças que poderá fazer pelo meio-ambiente. Pode começar por um desafio de um mês, mas se achar demasiado difícil continuar pode sempre fazer ajustes. O equilíbrio é a chave! Dê uma vista de olhos neste guia para principiantes e experimente por si próprio.

Diga não ao plástico

Ainda utiliza sacos de plástico de uso único? Shame on you. O consumo excessivo e desinformado de sacos de plástico não só contribui para a poluição ambiental como também afeta a nossa saúde. Depois de mais de 1000 anos para se decomporem, os sacos de plásticos ficam reduzidos a pequenas partículas que continuam a poluir o solo e a água durante um bom par de anos, representando também um grande perigo para os pássaros e animais marinhos que tantas vezes os confundem com comida – milhares de animais morrem ao engolir ou sufocar com microplásticos. Então, o que é o impede de aderir aos sacos de compras reutilizáveis? São fáceis de transportar (podem ser dobrados e facilmente colocados no bolso) e existem numa variedade de tamanhos e estilos (somos fãs dos que têm dizeres sustentáveis estampados). Sabemos que uma visita ao supermercado pode parecer desafiante para principiantes, mas não é impossível comprar fruta e vegetais sem plástico – quem disse que precisava de separar as bananas dos tomates e que era necessário um saco para cada coisa? Apostamos que eles preferem partilhar o espaço dentro de um saco reutilizável. Próximo passo? Diga não às garrafas de plástico.

Deixe o carro em casa

Todos sabemos que os carros consomem demasiada energia e que o seu uso e produção têm um impacto gigantesco no ambiente (do plástico ao aço, borracha e tinta, a pegada de um carro é imensa), mas continuamos a contribuir para o facto de cerca de 90% do impacto ambiental de um automóvel se dever ao consumo de combustível e às suas emissões de ar poluente e de gases de efeito de estufa, quando podíamos simplesmente caminhar ou usar uma bicicleta. Não nos interprete mal, não estamos a dizer que deve deixar de usar o carro, mas mais uma vez o equilíbrio é fundamental e em vez de estabelecer que o carro é sempre opção número um, por que não pensar noutras alternativas mais sustentáveis de tempos a tempos? Repita depois de nós: este ano, vou usar menos o carro e apanhar mais boleias. E o mesmo se aplica ao uso da bicicleta e de transportes públicos.

Compre menos, mas melhor

Novo ano, novo lema: Compre menos, escolha melhor e faça-o durar. As palavras são da designer britânica Vivienne Westwood, mas também podem ser suas. Como? Deixe a fast-fashion, substitua o “quero” pelo “preciso”, investigue as marcas e opte por aquelas que defendem políticas justas não só para os seus colaboradores, mas também para o ambiente. Ah, e claro: apoie plataformas de Moda revolucionárias e independentes como a Springkode, que o ligam diretamente a uma rede de fábricas premium e que produzem peças edição limitada, de qualidade e eco-friendly a preços razoáveis e transparentes.

Temos acordo? Falamos para o ano!

Image Credits: iStock

Janeiro 7th, 2020Springkode